CAMPERO

Novidades - HB

Cenário para a cadeia de carne bovina brasileira em 2016 ainda é incerto, diz Imea

Postado em 04/01/2016 - Fonte: Site Assessoria Agropecuária FF FF Velloso & Dimas Rocha

O cenário de preços na cadeia de carne bovina brasileira em 2016 ainda é incerto, segundo analistas do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), sendo que o comportamento das demandas interna e externa terá papel importante para a formação de preços.

Se por um lado a desaceleração econômica no Brasil, com altas taxas de desemprego e inflação, tende a reduzir o consumo doméstico de carne bovina em 2016, por outro, espera-se aumento de exportações do produto após aberturas de mercados realizadas ao longo de 2015.

“Desde 2014, o principal direcionador dos altos preços da arroba tem sido a baixa oferta de animais para abate, porém, em 2016, a demanda pode entrar no jogo, principalmente pelo cenário macroeconômico do Brasil”, afirmaram os analistas do Imea, em relatório.

O Imea considera que o consumo doméstico de carne bovina no ano que vem pode diminuir, pressionando preços da cadeia como um todo. Já a demanda resultante das oportunidades de vendas para novos mercados externos poderia “contrabalancear com o mercado interno”.

Do lado da oferta, o Imea estima que o abate de bovinos pode cair 5% em 2016, diante da retenção de fêmeas. “Dessa forma, para 2016, o sucesso ou não da cadeia vai depender do sobe e desce dessa gangorra entre a oferta e a demanda”, disse o Imea.

Durante 2015, a redução das exportações de carne bovina e do consumo doméstico não foram suficientes para reduzir fortemente o preço do boi pronto para o abate, diante da baixa oferta de animais. A indústria frigorífica fechou plantas para equilibrar o cenário de oferta e demanda e está agora otimista em relação a 2016, após a conquista de novos mercados.

Depois de um ano difícil, a a Associação Brasileira de Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) informou recentemente que espera que a indústria brasileira de carne bovina atinja faturamento recorde no ano que vem, a US$ 7,5 bilhões, impulsionada pelas exportações.

De janeiro a novembro deste ano, o setor acumula faturamento de US$ 5,4 bilhões. Ano passado, a indústria de carne bovina bateu recorde de receita, com total de US$ 7,2 bilhões.

Fonte: CarneTec, por Anna Flávia Rochas